Mercado de Barbearia no Brasil: só os bons sobrevivem

Ainda que o ofício de barbeiro exista desde o século 18, o mercado nunca havia visto crescimento tão exponencial até o início da década de 2010. Com um serviço cada vez mais especializado, sofisticado e variado, o segmento de barbearia ganhou destaque no Brasil.

Dados da Euromonitor Internacional apontam que, de 2011 a 2016, o faturamento do setor cresceu 94,4%, atingindo a notável marca de R$ 19,6 bilhões. O público masculino é responsável por movimentar 30% do faturamento do setor de beleza e, para 2019, o crescimento deste mercado deve ser de 7,1%.

Há 30 anos no mercado, a Van De Velde oferece a maior e mais completa linha de mobiliário para barbearias, sendo referência no setor. “Houve um período de aprendizado por parte das empresas e dos barbeiros, e agora, o mercado está muito mais maduro e profissional”, afirmou o diretor comercial da Van De Velde, Paulo Vieira. “Com isso, os estabelecimentos estão se especializando nesse atendimento, deixando seus locais cada vez mais funcionais, com mobiliários ergonômicos e com muito mais conforto para os clientes”, avaliou.

Mesma opinião tem o barbeiro Willy Morales. Paraguaio radicado no Brasil desde a infância, iniciou sua carreira em 1994 e abriu sua barbearia em 2011, quando teve início o “boom” do mercado. “Acredito que o setor cresceu muito porque o país entrou em crise e muitas pessoas encontraram uma alternativa nessa profissão, além de se identificaram com o lifestyle. Só que o crescimento foi de maneira desordenada e sem qualificação de mão de obra. Hoje, o mercado está em fixação, com os profissionais bons ensinando quem não tem capacitação”, afirmou Willy, que chega a ministrar 4 cursos presenciais por mês em todo o Brasil.

Segundo ele, empresas sérias como a Van De Velde auxiliam com que o setor se fortaleça no Brasil. “Hoje, no mercado, só ficam os bons parceiros, quem tem caráter, personalidade e claro, um bom atendimento com refinamento.”

Para oferecer um bom atendimento, é necessário ter mão de obra qualificada e, cada vez mais, os profissionais de barbearia precisam buscar formação e aperfeiçoar suas técnicas, não só de atendimento, mas também de administração. Afinal, nesse mercado, só os bons sobrevivem.